sexta-feira, 17 de julho de 2020

Pesquisa aponta que pessoas mais pobres são as que mais fazem doações em meio à pandemia

Uma pesquisa feita pela Central Única das Favelas (Cufa) e pelo Instituto Locomotiva apontou que as pessoas mais pobres fazem mais doações aos necessitados nesse momento de pandemia, em comparação com a população de maior renda.

O bombeiro desempregado, Eric Mascarenhas, abriu uma lanchonete para vender salgados e petiscos, e também resolveu fazer o bem. Ele criou o projeto "Mãos que ajudam", que arrecada donativos para as famílias atingidas pela pandemia.

"Já conseguimos distribuir mais de 100 cestas básicas para essas famílias, mais de 250 cafés da manhã, mais de 300 peças de roupa. Com isso, fazemos acontecer o nosso lema, que ajudar é bom, mas ajudar quem precisa é melhor ainda", disse Eric.

A pesquisa feita com 3.321 moradores de 239 favelas de todo Brasil mostra que 80% das famílias estão vivendo com menos renda e, mesmo assim, são mais solidárias. Elas estão doando mais que o restante dos brasileiros. Seis entre 10 moradores pobres já fizeram algum tipo de doação durante a pandemia.