sábado, 23 de novembro de 2019

Gabigol faz dois, Flamengo vira sobre River e é campeão da Libertadores

Foto: Delmiro Junior/Photo Premium/Folhapress

O Flamengo é o campeão da Copa Libertadores de 2019. A equipe rubro-negra, dona do futebol brasileiro na atual temporada, conquistou neste sábado (23) a América. Os brasileiros venceram o River Plate de virada por 2 a 1, com dois gols de Gabigol anotados aos 43 e aos 46 minutos do segundo tempo.

O Flamengo, assim, volta a conquistar a América após exatos 38 anos. Foi justamente em 23 de novembro de 1981, em sua primeira e até então única final do torneio, que o Rubro-Negro, estrelado pelo craque Zico, vencia o Cobreloa por 2 a 0, em Montevidéu, no Uruguai, e levantava assim a taça da Libertadores.

Ainda que não entre em campo, o Flamengo tem nova chance de ser campeão amanhã. Líder isolado do Campeonato Brasileiro com 13 pontos de vantagem para o segundo colocado, o Rubro-Negro confirma o título nacional caso o Palmeiras não vença o Grêmio, em jogo marcado para as 16h deste domingo, no Allianz Parque.

O Flamengo começou a decisão com maior intensidade, marcando alto e povoando o campo de defesa adversário. Gol mesmo, entretanto, quem marcou primeiro foi o River Plate logo aos 14 minutos. Nacho Fernández recebeu pela direita e cruzou rasteiro antes da chegada de Filipe Luís. A principal falha defensiva no lance foi a indecisão entre Arão e Gerson sobre quem cortaria a bola. No fim, ela passou ilesa até encontrar os pés de Borré. O colombiano bateu colocado, também rasteiro, para abrir o placar.

A partir de então, o River Plate tomou conta do jogo. O cenário se manteve, ainda que com mais equilíbrio, no segundo tempo. Aos 11 minutos da etapa final, porém, o Flamengo teve chance rara para empatar: após chute de Gabigol rebatido em De la Cruz, Everton Ribeiro, livre de marcação, bateu para grande defesa de Armani.

A virada estava mesmo guardada para o apagar das luzes. Aos 43 minutos, Gabriel aproveitou arremate cruzado de Arrascaeta para empatar a decisão e virou herói do bicampeonato rubro-negro ao marcar o segundo aos 46 minutos.