quarta-feira, 31 de julho de 2019

PF investiga fraude de R$ 11 milhões em golpes de falsos doentes no INSS na Bahia

Foto: Divulgação

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (31) uma operação contra organização criminosa, atuante na Bahia, especializada em fraudar benefícios previdenciários. Segundo a PF, a ação cumpre 26 mandados, sendo 11 de prisão temporária e 15 de busca e apreensão, em cidades como Salvador, Aratuípe, Vera Cruz e Nazaré. Intitulada Operação Pinel, a ação é feita em parceria com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

De acordo com as investigações, o valor do prejuízo estimado com as fraudes supera os R$11 milhões, relacionados a cerca de 200 benefícios previdenciários com suspeita de fraude. As investigações da PF indicam que os suspeitos das fraudes atuavam junto a servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), manipulando perícias médicas em troca de vantagens financeiras, com o objetivo de ativar ou manter ativos benefícios previdenciários fraudulentos, em sua maioria da espécie auxílio-doença.

Durante as investigações, segundo a PF, descobriu-se que existia “uma extensa rede criminosa de despachantes e intermediários especializados na execução de fraude contra o INSS”. Uma das práticas criminosas identificadas foi a simulação de doenças incapacitantes ao trabalho, em sua maioria ligadas a transtornos psicológicos – que inspirou o nome da operação -, bem como o direcionamento de perícias-médicas para que as pessoas que não era doentes recebessem os benefícios. A PF e o Ministério da Economia não revelaram os nomes suspeitos de atuar nas fraudes.

*CORREIO