sexta-feira, 26 de julho de 2019

Ibirapitanga: Polícia retoma buscas por mulher que teria sido levada em carro preto e desapareceu há cinco anos


Núbia Santos desapareceu em 2014, no sul da Bahia —
 Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Cinco anos após o desaparecimento de uma mulher na cidade de Ibirapitanga, no sul da Bahia, as buscas foram retomadas pela polícia depois de novas pistas do paradeiro do suposto corpo dela. Núbia de Oliveira Santos saiu para trabalhar no dia 18 de março de 2014 e nunca chegou ao trabalho, nem voltou para casa.

Testemunhas na época falaram que um carro preto parou ao lado dela, mandou ela entrar no veículo e saiu em alta velocidade. Uma dessas testemunhas era uma menina menor de idade e a família não autorizou que ele prestasse depoimento e a polícia não teve acesso às informações da garota.

No início desta semana, uma pessoa, que não foi identificada, foi até a delegacia com a informação de que uma irmã do homem que teria matado Núbia confessou para a família que cometeu o crime e escondeu o corpo nos fundos de uma casa.

No entanto, a prefeitura iniciou a abertura de um lago que fica ao fundo de uma rua onde possivelmente poderia ser encontrado o corpo. Com essa obra, alguns familiares do homem estavam receosos de que o corpo de Núbia fosse encontrado. Familiares do suspeito foram intimados.

O coordenador regional da polícia determinou que todas as medidas fossem tomadas para encontrar o suposto corpo. Novas buscas foram realizadas na quarta-feira, mas ainda nada foi achado.

Os familiares do homem que teria matado Núbia não deram o endereço do suspeito. As irmãs alegam estarem com medo e dizem que foram ameaçadas de morte, caso ajudem a encontrar o rapaz.

A polícia investiga o paradeiro desse homem. Informações preliminares apontam que ele estaria no Espírito Santo, mas que esteve na cidade de Ibirapitanga. A polícia do Espírito Santo ainda não foi acionada.

https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/2019/07/25/policia-retoma-buscas-por-mulher-que-teria-sido-levada-em-carro-preto-e-desapareceu-ha-cinco-anos.ghtml