TV

 Cantor e compositor ubatense Josivan Santos grava clipe gospel

Nutricau


Mix Papelaria

Roniel Variedades

Restaurante Ki Sabor - 3245-1164

ST CELL

VAZ


Farmácia Eliana

Farmácia Victor

Farmácia Pró-Saúde

Farmácia Ubatã


Mix


Ponto do Pastel

terça-feira, 23 de abril de 2019

Vendas do Dia das Mães devem ter aumento de 9,1% na BA em relação ao ano passado, estima Fecomércio

As vendas do setor de varejo durante o mês de comemoração ao Dia das Mães (maio) deste ano devem ter um aumento de 9,1%, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo estimativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA).

De acordo com a Fecomércio, a expectativa é de que haja crescimento em todos os setores envolvidos de alguma forma com a data comemorativa, que é considerada a segunda mais importante do calendário do varejo nacional.

O destaque deste ano, segundo o órgão, tende a ser o setor de vestuário, tecidos e calçados com alta de 21,3%. O segmento aparece no topo da lista nas pesquisas de intenção de presentear, uma vez que envolve produtos de menor valor.

Na sequência, conforme a Fecomércio, vem o setor de farmácias e perfumarias com projeção de 10% de aumento de vendas, já que perfumes e cosméticos também figuram no alto da lista de intenção de compra.

Já as lojas de departamentos tendem a crescer 8,5%; móveis e decoração 7,9%; supermercados 6,7% e eletrodomésticos e eletrônicos 2,7%.

Contudo, ainda segundo a Fecomércio, a previsão de aumento é inferior à estimativa que foi prevista para o mesmo período de 2013, na pré-crise econômica do país.

“Pode parecer uma expectativa de vendas muito otimista diante de um cenário cercado de incertezas na política e economia, entretanto, a base de comparação ainda é muito fraca, o que quer dizer que mesmo alcançando estes resultados, os setores estarão vendendo num patamar ainda muito inferior ao período pré-crise”, explicou Guilherme Dietze, consultor econômico da Fecomércio-BA.

Como exemplo, segundo o órgão, se a projeção de aumento de 21,3% do setor de vestuário se confirmar, ainda estará 15% abaixo do mesmo mês em 2013, quando foi, até então, o melhor da série histórica.

*G1