Nutricau

Farmácia Eliana

Farmácia Pró-Saúde

Farmácia Ubatã


Farmácia Victor

Mix Papelaria

Mix


Ponto do Pastel

Ótica Versátil

sábado, 6 de janeiro de 2018

Mulher é detida e levada a delegacia após se recusar a ser atendida por funcionária negra


Mulher foi levada para Central de Flagrantes, em Salvador 
(Foto: Anna Valéria/ TV Bahia)

Uma mulher foi detida e levada para a Central de Flagrantes do Iguatemi, em Salvador, na tarde deste sábado (6), suspeita de injúria racial, após se recusar a ser atendida por uma funcionária negra, em uma delicatessen localizada no bairro da Pituba.

Segundo a Polícia Militar (PM), por volta das 15h18, na rua Rio Grande do Sul, policiais militares da 13ª CIPM foram acionados após informações de que uma mulher estava fazendo ofensas racistas contra uma funcionária da delicatessen Bonjour. No local, os PMs tentaram conter a situação, mas a mulher desacatou também o sargento comandante da guarnição do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) da unidade.

Em nota, o estabelecimento informou que a cliente acusada de injúria racial falou no local que não queria ser atendida no buffet por funcionários negros. Outra cliente interviu, partiu em defesa do grupo de funcionários e chamou a polícia.

Ainda em nota, a delicatessen repudiou o ato racista da cliente. "Reforçamos nossa extrema ojeriza a qualquer tipo de atitude preconceituosa. Há mais de 10 anos, desde a sua inauguração, que o staff da Bonjour é formado, em sua grande maioria, de trabalhadores negros - dos quais a Bonjour tem muito orgulho em tê-los em sua equipe. Repudiamos a atitude e esperamos que a mesma não se repita: seja ela em qualquer outra circunstância".

De acordo com a PM, a mulher foi conduzida para a 16ª delegacia porém, como o delegado não estava presente no momento, ela foi apresentada na Central de Flagrantes, onde a ocorrência foi registrada. Não há informações se ela foi liberada após prestar depoimento.

https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/mulher-e-detida-e-levada-a-delegacia-apos-se-recusar-a-ser-atendida-por-funcionaria-negra-em-delicatessen-de-salvador.ghtml