Nutricau


Farmácia Eliana

Farmácia Pró-Saúde

Farmácia União



Farmácia Ubatã


Mix Papelaria

Mix

sexta-feira, 31 de março de 2017

Bebê, avô e mais 2 são baleados em Itabuna e polícia apura briga de facções


Quatro pessoas, entre elas um bebê de um ano e dois meses e o avô da criança, de 52 anos, foram baleadas na tarde desta quinta-feira (30) no município de Itabuna, localizado na região sul da Bahia. O caso ocorreu em uma rua do bairro Novo São Caetano, por volta das 14h, e a Polícia Civil do município investiga se o atentado foi motivado por uma briga de facções.
Pai de bebê baleado segura camisa ensaguentada
que criança usava (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Testemunhas contaram à polícia que um suspeito armado apareceu a pé na rua e começou a atirar contra um homem de 34 anos e um adolescente de 14 anos, que estavam perto de uma marcenaria. Um dos tiros, no entanto, acabou atingindo no braço de Antônio Carlos Pereira, 52 anos, que trabalhava no local e que é vizinho dos apontados como alvos do suspeito.

Conforme a polícia, os alvos correram e entraram numa casa que fica nos fundos da marcenaria. Na residência, estavam, dentro da cozinha, uma mulher, o marido dela e o bebê de um ano, que é neto do homem de 52 anos baleado na marcenaria. A família mora na mesma casa, segundo a polícia.

O homem e o adolescente que fugiam do atirador entraram na cozinha, mas foram alcançados pelo suspeito, que deflagrou vários disparos. Um dos tiros atingiu também a criança, que brincava no chão ao lado dos pais.
Avô de criança foi atingido por tiro no braço.
(Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)

Segundo a polícia, o pai, ao ver o bebê baleado, pegou a criança no colo e saiu do local com a mulher. Os pais da criança não foram atingidos pelos disparos. Mesmo após atingir a criança, o suspeito continuou atirando. Ele fugiu em seguida.

O bebê foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado para o Hospital Manoel Novaes. Segundo os familiares, ele passa bem e não corre risco de morrer.

"É muito dor, porque a gente tenta dar o melhor para a nossa família", disse, bastante emocionado, o pai da criança, Júnior Gabriel Alves, enquanto segurava, do lado de fora do hospital, a camisa ensaguentada que o bebê usava.

O avô da criança e os outros dois baleados foram levados para o Hospital De Base Luís Eduardo Magalhães. O avô foi medicado e já recebeu alta. "Eu nem vi [o momento do tiro], porque estava com a cabeça baixa. Ele [o suspeito] viu os dois vizinhos na minha porta e atirou. Os dois correram e ele já veio atirando", disse o avô da criança. Os outros dois baleados permanecem internados e não há informações sobre o estado de saúde.

A Polícia Civil informou que já tem informações sobre o suspeito do atentado, mas não divulgou nomes para evitar atrapalhar o andamento das investigações. As identidades dos dois homens que seriam alvo do suspeito também não foram divulgadas. A polícia também não informou se eles já têm passagens por algum crime, mas acredita que sejam de um grupo rival ao do suspeito. (G1 BA)

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2017/03/bebe-avo-e-mais-2-sao-baleados-na-ba-e-policia-apura-briga-de-faccoes.html