Nutricau


Farmácia Eliana

Farmácia Ubatã

Farmácia Pró-Saúde

Farmácia União



Mix Papelaria

Colormagem


Mix

Central Popular

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Alcaçuz: Presos informaram que se PM entrar haverá ‘guerra’; internos estão ‘muito armados’

Foto: Divulgação

Dez dias após o início da rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, o governo ainda não conseguiu retomar o controle da unidade. Apenas no primeiro dia do motim, 14 de janeiro, 26 detentos morreram decapitados ou queimados. O local foi tomado por duas facções rivais, PCC e Sindicato do RN, que quebraram muros que separavam os batalhões e iniciaram um confronto. No último sábado (21), o governo instalou contêineres para separar os dois grupos, mas os presos continuam no controle do presídio. De acordo com o UOL, a Polícia Militar e os agentes penitenciários sequer conseguiram entrar no local para fazer a contagem de detentos. A suspeita é de que integrantes do PCC estejam fortemente armados, o que poderia levar a um massacre. "O PCC está armado e muito bem armado, por isso, que não se entrou ainda no pavilhão 5, pois haverá mortes de PMs e de muitos presos. Só vamos até o pátio e só. Já fomos avisados pelo PCC que passando dali dará guerra", contou um policial lotado no complexo de Alcaçuz, que preferiu não ser identificado. Até o momento, a polícia só mantém o patrulhamento na área externa e nas áreas que não correspondem aos pavilhões. A comunicação é feita por meio de internos responsáveis por pegar a comida dos detentos.

http://www.bahianoticias.com.br/noticia/201996-alcacuz-presos-informaram-que-se-pm-entrar-havera-guerra-internos-estao-muito-armados.html